12/03/2016

Favoritos do mês | Janeiro e Fevereiro

Post saindo super hiper mega atrasado, mas o que vale é a intenção (≧◡≦) 

Particularmente, adoro assistir vídeos e ler posts de favoritos do mês. Na minha cabeça, o hábito de reservar algumas horas para refletir e analisar o que aconteceu na sua vida no mês que está terminando, é uma forma de autoconhecimento. Pode me chamar de doida se quiser, mas essa é minha opinião.
Mesmo não tendo um blog ou um canal no youtube, sempre que chegava o final do mês eu fazia uma listinha das coisas que marcaram, variando entre livros, maquiagem, músicas, livros, etc. Então hoje, vim compartilhar com vocês o que eu andei amando nos meses de Janeiro e Fevereiro.
Sei que normalmente, esse tipo de assunto é abordado em vídeo, mas ainda não criei coragem para falar na frente da câmera e ainda estou treinando minha edição. Então quem sabe mês que vem, já teremos vídeo por aqui ヽ(゜∇゜)ノ


Minha meta literária é ler pelo menos dois livros por mês, parece pouco, mas é porque também leio mangás, ebooks e uma coisa viciante chamada fanfics (sem contar os livros da faculdade). Mas, como toda boa bookaholic, sempre que um livro da minha wishlist está em promoção, não penso duas vezes em compra-lo.


Achei este livro por dez reais na lojas Americanas e mesmo estando na minha wishlist, não tinha ideia de que ele era o primeiro de uma trilogia. Half Bad é aquele livro simples, bem escrito, com uma história incrível, que prende a sua atenção do começo ao fim. Sou suspeita para falar, porque adoro coisas relacionadas a magia e bruxaria, e esse livro mistura isso com ação, romance e drama. Deixo registrado aqui minha admiração por Sally Green.

Considero Neil Gaiman um dos melhores escritores de todos os tempos e um verdadeiro gênio das palavras, suas obras são tão lindas que é até difícil escrever sobre. O oceano no fim do caminho é, literalmente, um mergulho nas lembranças da infância do personagem, na época em que tudo era possível. É uma história curiosa e perturbadora, teve partes que me obriguei a ler de novo porque, apesar de falar de falar sobre a infância, é uma escrita complexa e desafiadora.

Por fim, mas não menos importante, o livro que li em um dia. Asylium entrou para a lista de “melhores livros de terror”. Ter aulas em um manicômio desativado, achar fotografias perturbadores, construir uma amizade, descobrir suas origens; parece loucura mas a história de Madeline Roux consegue juntar tudo isso e muito mais, sem ficar clichê e chato. Tudo isso, acompanhado de uma edição maravilhosa da Vergara & Riba, com direito a fotos reais e notas em português.

Assumo que nunca fui de ler mangá, era algo que exigia um investimento que eu não tinha, mas isso mudou depois que eu descobri o Manga Host (gente lerda é duro). Um dia, porém, estava vagando pela internet quando li sobre um mangá shounen que a Panini estava começando a lançar. Não deu dois minutos, eu já estava no site comprar os cinco volumes lançados. Tenho muito orgulho de falar que Assassination Classroom foi minha primeira coleção de mangás. A história é muito bem pensada, os traços são incríveis, eu morro de tanto dar risada e a cada edição fico mais apaixonada pelas capas. É aquele mangá que indico para todos.

Já o segundo mangá que me conquistou foi Orange lançado pela JBC. No dia que fui comprar o Assassination, eu acabei me encantando com a capa e com a sinopse, li dois capítulos na banca mesmo e no outro dia já voltei para compra-lo. Eu brinco que Orange é um shoujo inteligente, porque a questão de viagem no tempo é abordada de uma maneira que você consegue entender, e a relação de amizade entres os personagens é tão linda, que chega a emocionar (lembrando que eu choro por qualquer coisa). Dou uma atenção especial para as capas, por que meu deus, como essa mulher desenha bem.


Finalmente tenho um Playstation 3, finalmente posso jogar Devil May Cry, Resident Evil, Call of Duty, enfim, os jogos incríveis. Mas, minha indicação não é nenhum desses citados e sim, o jogo que me fez passar nervoso, me fez rir, me fez chorar, e se tornou um dos melhores jogos que eu já joguei. The Last of Us me surpreendeu em todos os sentidos, os gráficos são incríveis, me surpreendi com a jogabilidade, a trilha sonora é espetacular, mas a história é o que realmente torna o jogo completo. Se tiver a oportunidade de testar, não pense suas vezes, mas tome cuidado porque depois que você começa, fica difícil de parar.


Falando de filmes, tenho duas animações do Studio Gibli para indicar, A viagem de Chiriro e Túmulo dos Vagalumes. Histórias lindas, traços perfeitos, na verdade, tudo do Studio Gibli é maravilhoso, irei fazer uma análise dos dois em breve. Outros dois filmes que eu adorei foi Submarine e Sobrevivendo com os lobos; o primeiro é uma história leve e até bobinha, mas a fotografia e a trilha sonora são incríveis, Alex Turner é amor gente. O segundo já é mais “pesado”, nele acompanhamos a história de Misha, uma garotinha que tenta sobreviver durante a Segunda Guerra Mundial; o que eu mais gosto do cinema francês é que nada é mascarado, tudo é mostrado de maneira crua; isso deixa a história ainda mais real.
Tenho apenas um anime para indicar, assisti a primeira temporada de Diabolik lovers tão rápido que até me surpreendi. A história é bem simples e a personagem principal, Yui, me da nos nervosos por ser tão babaca, mas temos vampiros, lindos e as vezes irritantes também. O que eu gostei mesmo foi os traços do autor e o ritmo dos episódios. É bem divertido de assistir.


Em janeiro e fevereiro até que saí bastante. Meus dois passeios favoritos foram o Ano Novo Chinês ( que tem post aqui) e a Feira Plana.
Para quem não conhece, a Feira Plana é um evento que acontece todo ano que reúne editores independentes, artistas, fotógrafos e designers, lá ocorre palestras e oficinas também. É um bom lugar para descobrir novas artes, ver coisas diferentes e conhecer pessoas do ramo.


Passando para maquiagem, coisa que não usei muito, mas sempre que precisei, estava de delineador, rímel e de batom vermelho ou roxo. Os escolhidos foram o batom líquido na cor Balancé da Dailus Pro, um vermelho matte que não resseca a boca, e o batom na cor 74-Beringela também da Dailus, um roxo cremoso (até demais).

Pensando sobre assuntos mais "pessoais", esses dois meses foram bem especiais para mim porque primeiro, eu voltei a desenhar e ficar contente com os resultados, apesar de ainda ter muuuuito o que aprender e praticar.
E segundo, porque eu comecei minha faculdade de audiovisual (^0^)┛┗(^0^). Está sendo um experiência incrível, um dia eu faço um post sobre o assunto.


E para encerrar (finalmente), minha playlist do mês porque música nunca pode faltar.

Foi isso gente, me desculpem pelo post gigante, mas achei melhor assim. Queria saber quais foram os seus favoritos dos últimos meses (◠‿◠✿)

Lembrando que tudo que foi escrito aqui terão resenhas mais aprofundadas.

Obrigada pela visita.

ps: sim, eu sou a loka dos kaomoji.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo